sábado, 28 de março de 2009

Rigor jornalístico

Ainda não há um serviço de notícias na blogosfera.

Por um lado ainda mal. Caso contrário o mundo poderia ler o que aconteceu ontem num blogue da nossa praça, e compreender como coisas que podem parecer fúteis, como a colocação e comentário de ideias num blogue, podem assumir derradeiras importâncias e eventualmente deixar marcas indeléveis nos seus intervenientes.

Como um amigo me referiu, aquilo afinal é apenas html.

Não vou hiperligar o caso concreto, porque sei que os meus leitores têm a nobreza de não vir para aqui à procura do reality show, e além disso o que aconteceu não foi em minha casa, mas antes numa que respeito.

Para quem nunca ouviu falar de netiqueta isto pode até parecer uma parvoíce. Pelo meu lado que já ando nisto desde o Mirc inicial (com um pc com Win3.11 - se é que isto ainda diz alguma coisa a alguém), cedo me habituei a respeitar a casa dos outros. Tive desavenças e encontros fantásticos que me deram o prazer de viver aventuras memoráveis, no ICQ, no MSN, e quejandos .

Descubro com grato prazer que a blogosfera pode ir mais longe.

Dá-nos a possibilidade de deixar a nossa alma exposta por tempo indefinido. Se por um lado isso nos pode conduzir desde a almejada imortalidade (o que quer que isso seja porque não compreendo o Infinito) ao mero convívio informal, deixa-nos por outro expostos de formas absolutamente imprevisíveis, o que pode gerar sentimentos incontroláveis.

Posso depois disto adiantar que o caso concreto aconteceu em virtude de uma forma muito própria dos membros do grupo partilharem os "bons dias".

Imagine-se por isso o leitor a entrar num estabelecimento onde toma o pequeno-almoço diário e que saúda os presentes, que correspondem com sorrisos e retribuições, e que alguém decide à revelia congratular-nos com a sua opinião pessoal de que aquela forma de saudar é incómoda e que lhe chega a fazer correr mal o dia.

Provavelmente, se for o dono do estabelecimento, arrisca-se a ficar sem clientela. Se for um mero conviva nos seus primeiros dias de frequência, arriscar-se-á à excomunhão.

Imagino com facilidade os impropérios, a que a persistência do estranho dará como consequência decerto algumas cadeiras pelo ar, e o consequente afastamento do causador dos distúrbios.

Em bom rigor jornalístico foi o que aconteceu.

A maravilha que daqui resulta é o facto de nos encontrarmos perante mero html.

A tal falta de netiqueta, muitas vezes causada pela necessidade rápida de nos fazermos notar num ambiente que apreciamos e onde gostaríamos que se lembrassem de nós, leva-nos a criar clivagens que temos de habilmente conseguir não quebrar, enquanto tentamos a custo afirmar o nosso carácter e em simultâneo tentamos atrair os outros para nossa individualidade.

A criação destes laços é um processo complexo, mesmo na realidade quanto mais no mundo virtual!

Devemos lembrar-nos que quem já lá está não está disposto a aturar infantilidades nem muitas vezes a fazer cedências. Somo nós os intrusos (sempre) e como tal é conveniente evitar antagonismos. Se por vezes simples desacordos são bem vindos, a tentativa de quebrar tradições pode ser letal.

Recordo porém que a peixeirada foi toda resolvida sem recurso ao vernáculo corriqueiro, o que acaba por abonar em favor dos contendores e não deixa por avaliar o bom nome da casa.

Estou certo que todos passaram, consequentemente, uma noite descansada.


© CybeRider - 2009

16 comentários:

pepita chocolate disse...

ainda bem que essa quezília está resolvida...
Se não, parece-me que terias noites de insónia e dias de irritação,mais típicos de mulheres à beira de ataque de nervos. E nós não queremos isso, pois não?
Vá...agora resta apaziguar algus ânimos de almas menos resignadas!

Bom sábado para ti...
P.S. A lembrança do MIRC fez lembrar tempos de adolescente...Tempo da parvoíce!

CybeRider disse...

Olá Pepita!

A questão é que já não somos adolescentes, as parvoíces têm outro peso. E a igualdade também passa por aí, as ideias que nos atormentam têm menos machos e fêmeas. :)))

Mas o nível de stress que as coisas nos causam acompanham muitas vezes a importância que lhes damos, sobretudo por aqui.

Um dia fantástico para ti também!

calamity jane disse...

... pois...
Tb já tive vontade de postar sobre o caso, q levanta várias questões interessantes e porque me interesso pela blogosfera com fenómeno socio/psicocultural. Talvez ainda o faça...
Anyway, tinha de responder porque caso contrário ia ficar com algumas verdades entaladas e isso faz mal à saúde. E depois as pessoas ficam assim. Não gosto de quezílias mal resolvidas mesmo que para isso seja preciso mandar dois berros. Quando não estou em casa, tento não berrar - embora às vezes me custe, que fui criada numa família muito latina - mas há coisas que têm de ser ditas...
um belo sábado para ti

calamity jane disse...

(Ah! Já cá tinha vindo várias vezes, claro! Gostei particularmente daquele texto que começa assim: "Cheguei atrasado..." :-))

CybeRider disse...

Olá CJ! Obrigado pelo comentário. E pela boa novidade de já teres passado por cá. Está visto que tenho que te retribuir a visita mais a preceito, porque já passei bons momentos na tua "casa", em silêncio (o que até nem é bom), mas caso não tenhas reparado já estavas adicionada cá à barraca.

:))

Um dia lindo para ti também!

tereza disse...

Obrigada por tudo!

(este comentário era suposto ter entrado há 3 horas, mas pelo que parece ficou pendurado...)

CybeRider disse...

Tentei trazer o lixo para casa. Mas parece que não deu o resultado que esperava...

calamity jane disse...

Pois. Tb já estive aqui de novo e o meu comento enrolou-se e tb não entrou.
Fiquei intrigada com os bons momentos no meu tasco "em silêncio (o q até nem é bom)". Queres desenvolver?

Já tinha reparado no link (ontem). Obrigada :-)
Só ainda não constas lá no tasco (tu e mais uns quantos) porque demoro uns meses a actualizar os links e ainda por cima estou na versão antiga do blogger. Isto porque sou uma tansa e houve um certo tubarão que me prometeu ajudar a modernizar o tasco mas acho q foi só garganta... (sim, sim, Sr Esqualo, estou a falar consigo!)

CybeRider disse...

Oh CJ, é que fica provado que já te devia ter deixado lá um escrito, sobretudo porque faço muitas destas, até gosto e depois não escrevo e... Evitava-me o embaraço de assim parecer que vou lá escrever alguma coisa em agradecimento ao facto de teres cá vindo e tal... O que queres? Sou um tipo assim complicado. (E esta da Tereza... Havia lá necessidade disto? Fico sem jeito, pá...)

tereza disse...

Não fiques. Nem carregues lixo que não é teu. Já o disse lá no meu tasco e digo-o aqui, tu és gente de bem e podes fazer vento, mas lixo não fazes de certeza.

CybeRider disse...

Obrigado Tereza. (...) E olha, apaguei uma data de linhas disto.

Quanto mais se fala no lixo pior ele cheira e não faço juz ao teu belíssimo texto se continuar a pensar nisso.

Pra frente é que é caminho! :)

tereza disse...

Já foi..

calamity jane disse...

Cybe, és mais que bem-vindo lá no tasco e eu vou ficar feliz em ter-te por lá! E não vai parecer coisa nenhuma. Só não percebo por que não disseste nada se vontade tiveste. Whenever you like...

CybeRider disse...

Obrigado CJ! Vou-me lembrar disso! :)

shark disse...

Tão lindinhos...
:)

CybeRider disse...

Raros momentos para a posteridade!...
:)